Dentes: Integrando a Odontologia com a Fisioterapia

Tempo de leitura: 3 minutos

Você já parou para analisar a forma e o contato entre os dentes?

Será que interferências de contato entre os dentes podem causar desequilíbrios sobre o nosso corpo? A implantodontia vem crescendo de forma considerável no mundo todo e a necessidade de outros profissionais da saúde entenderem e interpretarem esta área aumenta proporcionalmente.

Implantes dentários deverão respeitar, ao máximo, as perfeições oclusivas e funcionais! Eventuais imperfeições jamais podem ser negligenciadas!

A forma de um dente significará a sua função, se a forma não estiver presente, automaticamente, a função não estará lá.

Em um sistema dentário normal, dentes superiores irão se conectar com os dentes inferiores em um padrão parecido com o de uma roda denteada. A interação natural das cúspides e fissuras é caracterizada por movimentos bem orientados entre essas superfícies. A excursão espacial dos dentes ocorre após a carga relacionada com a mastigação. Como pré-requisito, o periodonto possui propriedades elásticas e de absorção. A rede neuromuscular da função mastigatória é parcialmente coordenada com informações aferentes dos ligamentos periodontais. Os mecanoreceptores periodontais propiciarão ao sistema nervoso o feedback para a percepção sensorial e o controle motor.

Screenshot at jul 31 19-41-49-2

A informação propiciada pelos mecanorreceptores dentários é particularmente importante para o controle motor fino da mandíbula.

Mudanças posicionais do dente causadas pelo bolo alimentar são coordenadas e convertidas em sinais eferentes nas unidades motoras. Como resultado, a mastigação é ajustada para o local certo com as forças adequadas. Os mecanismos de feedback fisiológicos são associados a proteção dos dentes e estruturas periodontais de forças oclusivas excessivas que podem causar trauma aos tecidos de apoio e osso.

neurofisiologia da oclusão
Os mecanorreceptores dentários são fundamentais para o equilíbrio da mandíbula

A perda ou a extração dos dentes eliminará os receptores do ligamento periodontal. Isso tenderá a desconectar os caminhos de feedback neural. Devido a ausência desta função proprioceptiva, os implantes osteo-integradado mostram percepção ativa reduzida quando comparados aos dentes naturais e irão reagir de forma biomecânica e oclusiva diferentemente. Quanto mais limitado for o feedback periodontal, mais atenção será necessária para evitar contatos prematuros em restaurações defeituosas ou dentes maiores. Interferências oclusivas e traumas tem sido mais associados a doenças periodontais.

Tensões musculares relacionadas com a oclusão, disfunção craniomandibular e atividades parafuncionais, por sua vez, são fatores de risco para o zumbido, dor de cabeça e dor orofacial. Pacientes que usam implantes funcionalmente deficientes tendem a mostrar um aumento dos casos de bruxismo quando comparado a pacientes com próteses em bom funcionamento.

Como pôde ser demonstrado até aqui, o contato preciso dos dentes é condição fundamental para a função mastigatória. O mais importante é a detecção de tais problemas! Observar não só implantes mas também dentes normais.

O Conceito SIn está em acordo com os principais artigos científicos! Muitos sugerem uma participação significativa dos dentes nos sistemas musculares de todo o corpo. O que a ciência ainda não conseguiu mostrar é como essa relação pode ser descrita. Através de testes físicos qualitativos foi possível identificar um mapa representativo dos dentes com os sistemas cinéticos de movimentos. Isso significa por em evidência ajustes oclusais pelo dentista dentro de uma equipe interdisciplinar com fisioterapeutas e nutricionistas.

Preencha os seus dados logo abaixo e receba GRATUITAMENTE atualizações, dicas e  informações.
Deixe aqui o seu comentário
Deixe aqui o seu comentário