Psicologia Positiva na Saúde

Tempo de leitura: 3 minutos

O ser humano busca incessantemente a felicidade, isso levou a pesquisadores de grandes universidades de Harvard, Yale, Pennsylvania e Michigan a se reunirem com propósito de descobrir os caminhos que levam as pessoas atingirem bem-estar e satisfação.

Assim, no final da década de 90, despontou a Psicologia positiva, que tem como finalidade estudar a potencialidade humana, e pretende somar o papel curativo dos estudos psicológicos convencionais, com também o trabalho preventivo, para assim assegurar qualidade de vida, pleno desenvolvimento do potencial humano e saúde mental e física.

A organização mundial de saúde (OMS) define saúde não como apenas “ausência de doenças”, mas o “estado de completo bem-estar físico, mental e social”

E por que tanta busca pela felicidade?

Estudos apontam que a felicidade, tem como finalidade muito mais que apenas proporcionar bem-estar.

Emoções positivas, como esperança, alegria, otimismo, tornam nosso corpo, intelecto, e ações sociais e físicas mais fortes, diante de qualquer ameaça ou grandes oportunidades que possam aparecer em nossas vidas.

Considerando a importância de tudo que acerca o uso da psicologia positiva, que segundo pesquisadores hoje é vital para sobrevivência humana, cada vez mais clínicas e consultórios se especializam em aplicá-la, com intuito de melhorar a qualidade de vida de seus pacientes.

E qual a importância da psicologia positiva na saúde?

O atendimento em clínicas e consultórios tem como objetivo potencializar o indivíduo, e não a simples cura, algumas pesquisas apontam que o alívio da dor em si não traz a felicidade, é preciso ir além de apenas amenizar o sofrimento, é preciso alcançar condições para conquistar a alegria de viver e a prevenção de doenças e problemas a partir da psicologia positiva.

Com aplicação da psicologia positiva é possível aumentar a compreensão dos fatores de riscos no processo saúde e doença, e assim diminuir as possibilidades de as pessoas apresentarem problemas físicos e sociais relacionados a eventos negativos.

Estudos apontam que existe uma relação muito próxima entre espiritualidade e a saúde de uma forma geral, aqueles que apresentam índices mais elevados de bem-estar espiritual tendem a ter mais esperança, gerando assim menos estresse durante diversos tratamentos, trazendo resultados mais positivos na cura e na qualidade de vida de pacientes com doenças crônicas.

Sendo assim, a espiritualidade pode ser usada como um auxiliar, no processo terapêutico de enfatizar pontos sadios no desenvolvimento humano, contribuindo para melhor enfrentar no quesito saúde e doença.

Ainda é importante ressaltar a ênfase na capacidade da resiliência, que se trata do processo de psicologia positiva diante as adversidades.

Todas essas questões são amplamente discutidas e observadas durante os tratamentos clínicos que envolvem a terapia positiva.

Contudo, mais que tratamento, os profissionais clínicos hoje oferecem auxílio na prevenção de doenças como depressão e ansiedade, onde a prática dessa ação, propõe a estimulação de forças positivas para extrair o máximo de sucesso no processo de inibir males mentais e físicos.

Diante de todos os pontos importantes que estão relacionados entre a psicologia positiva, a espiritualidade, resiliência e a questão de cura de doença e prevenção da saúde, pode se concluir que as inserções das práticas clínicas com a psicologia positiva sejam elas em forma de psicoterapia individual ou em grupo, é de grande valia nos dias atuais em que se preza e busca pela qualidade de vida, pela longevidade física e mental, extraindo todo potencial humano quanto a viver de forma mais saudável e feliz.

Portanto, a dica é atuar com assertividade, aplicando os padrões de psicologia clínica dentro de seu consultório.

Interessante, não é mesmo?

Agora fazemos um convite todo especial para que conheça nosso treinamento que o levará a alta performance clínica! CLIQUE AQUI PARA SE INSCREVER!

Deixe aqui o seu comentário
Deixe aqui o seu comentário